terça-feira, 29 de setembro de 2009

Carlos Mancuso




Parece que algumas coisas sempre existiram, nascidas de alguma origem súbita, incerta e não sabida. Ou talvez seja só nosso costume “industrial”, em que tudo é feito em escala, pré-fabricado em algum cantão chinês e adaptado aos lugares, mais ou menos na marra. Uma outra maneira de dizer a mesma coisa é: que ignorância a minha, que falta de curiosidade, quanta falta de “investigação”. Pode ser mais simples: as minhas poucas idas ao São Pedro.Ou então, pode ser só a falta de hábito de olhar para cima! Mas acho que é mais que isso...
Seja o que for, ontem fui fotografar para um perfil um senhor chamado Carlos Mancuso. Pintor, arquiteto, restaurador e boa praça, foi ele quem desenhou e restaurou o teto do Teatro São Pedro e, o que achei mais incrível, desenhou e projetou o imenso lustre que domina a platéia do teatro. O lustre e as pinturas que, acho, pensei existirem desde sempre.
Desculpada minha ignorância, liguei isso a um painel que fotografei outro dia sobre “questões do envelhecimento”. A pergunta era “o que significa envelhecer” e se incentivava os participantes a responder com um pequeno texto. Acho que, se tivesse tido mais coragem e tempo, teria escrito que algumas vezes envelhecimento se liga a esquecimento.
Foi a sensação que tive descobrindo e fotografando o Mancuso. E me dei conta, também, que este é um dos tantos medos que carrego comigo.

6 comentários:

Félix Zucco disse...

Baitas retratos, Flávio!

E o envelhecimento acho que é um dos grandes medos da humanidade. E é um lance muito louco; todos sabemos que o "envelhecer" é algo que acontece de forma bem cadenciada, e mesmo assim o temor por ele existe...

Já o esquecimento... vixe, acho que tou envelhecendo!

Abs,
Felipe

mancuso disse...

que lindo foco no objeto! que lindo desfoco para evidenciar o objeto! que escolha linda de objeto! que fotografias! sensacional! todas essas exclamações pra exclamar bem minha admiração! cacete, parabéns!

Anônimo disse...

Faleceu hoje, Carlos Antônio Mancuso!

Com pesar dou essa nota, foi velado e enterrado no São Miguel e Almas.

Marilia disse...

So agora estou lendo sobre o falecimento do Professor Carlos Mancuso, meu sempre e eterno Paraninfo no Instituto De Artes da UFRGS, em 1969.
Deixar minha saudade e o grande respeito ao professor que me fez amar História da Arte e que me mostrou o caminho da Historiadora que sou hoje.
Marilia Daros, Gramado, RS

André disse...

Possuo 2 telas óleo sobre tela de autoria de Carlos Antônio Mancuso. Elas foram presenteadas aos meus pais, por meu avô, na ocasião do casamento destes, ocorrido em 1959. Gostaria de obter maiores informações sobre este artista bem como saber as datas corretas de nascimento e óbito. Grato

danielly braganca disse...

Tenho uma tela exatamente igual a essa adquirida pelo meu pai em São paulo no final da década de 70.
Estou assustado em saber que existem mais iguais a elas, pois pensei ser exclusividade.
Poderiam me tirar essa dúvida?